Artígos

Jesus é Deus?

tres

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Escrever sobre a natureza Divina de Jesús e seu Pai (Deus), nos trás muitas controvérsias. E sabemos que o diabo desejou criar fissuras entre os discípulos, dúvidas e erros acerca da natureza de DEUS. O ser humano sempre procurou reduzir DEUS às condiçôes terrenas e sempre tentou analisá-lo dentro de suas visôes limitadas.

Em meio a esses debates, tentarei mostrar alguns princípios bíblicos que nos orientarão acerca das diversas visôes sobre JESÚS. Não podemos ter um pensamento próprio, definido sobre a Bíblia, pois as escrituras não são de particular interpretação. Se não, tentaremos dar forma ao que não é nosso, pois encontraremos na Bíblia muitos paradoxos, e, nós não podemos tentar subjugar à sapiência de DEUS, à nossa compreensão. Como somos limitados, a sabedoria de DEUS para nós, muitas vezes nos parece absurda, mais por Fé, devemos nos submeter ao que a Palavra de DEUS, sem dúvidas, afirma.

Os teólogos da atualidade, ensinam que Jesús era um mestre, um profeta, outros adjetivos, mas não DEUS.

A Bíblia nos mostra que Jesus, o Cristo, é DEUS! Quando o verbo, Jesús, se fez carne, passou a ser homem. Com a nossa natureza humana.

Experimentou como homem, necessidades físicas tais como: fome, sede, frio, calor, cansaço, agonia e morte. Leia Fil. 2.

O verbo se fez carne (homem) e vivendo como tal, mais não deixou de ser DEUS. Suportou a forma diferente de sua existência celestial. Quando afirmo que Jesús, o Cristo, é DEUS, não nego que Ele tenha se tornado um ser humano. Nós sabemos que nas escrituras existem várias passagens que nos mostram a diferença entre o Pai (Deus) e o Filho (Jesús).

Segundo as escrituras, o Filho se fez carne e não o Pai, porque em João 14, Jesus disse: O Pai é maior do que Eu. Mais não quer dizer que haja diferença em sua natureza Divina.

Em muitas outras passagens bíblicas, além das que o irmão citou, encontramos afirmaçôes da Divindade de Jesús. João 1: 14, Ele não só estava com Deus, mas também era Deus. Leia Romanos 9; 5, Tito 2; 13, ll Pedro 1; 1, e verá que em todas essas passagens, Jesús é reconhecido como Deus.

O próprio Senhor Jesús, por muitas vezes, afirmou ser Deus. Leia João; 5; 17. Em João 10; 30 O Senhor disse: “Eu e o Pai somos um”. Em João 14 verso 7, ele disse: “Se vós me conhecêsseis a mim, também conheceríeis a meu Pai e já desde agora o conheceis e o tendes visto”. Que bela manifestação de quem Ele era. Quando Filipe pediu para que lhe mostrasse o Pai, o que seria o bastante, ou seja, seria o final da discussão, das dúvidas dos discípulos acerca da sua Divindade, Jesús disse: “Estou há tanto tempo convosco e não me tendes conhecido, Filipe? Quem me vê a mim, vê o Pai”.

Sabemos também que Jesús foi adorado em muitas partes das escrituras. Em Mateus 14; Mat. 28, João 5, João 9, ll Timóteo 4, l Pedro 5, Hebreus l, e Apocalipse 1. Em Apocalipse 5, todos os habitantes dos Céus, adoram e reverenciam a Jesus.

Sendo assim, fica claramente demonstrada a Divindade de Jesus. E nos ensinos da Palavra de Deus, encontramos que toda adoração deve ser feita somente a DEUS.

Então, porque Jesús é adorado não só na terra, mas, também, nos Céus? É porque o Pai o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesús, se dobre todo o joelho, nos Céus, na terra e debaixo da terra (grande é este mistério) e toda a língua confesse que Jesús Cristo é o SENHOR, para a glória de DEUS PAI.

Fil. 2.

Não falarei das maravilhas que o Senhor Jesús fez e que somente Deus poderia fazer, pois teria que escrever sobre inúmeras passagens das escrituras. 

Mas, contudo que escrevi acima, não poderei afirmar que Jesús é Deus. Como se Deus se apresentasse como duas pessoas. Percebemos em outras passagens a existência do PAI e do FILHO. Leia João 1 e João 2.

Ou seja, Deus Pai enviou seu filho, Jesús, e que por sua vez, reconhece a autoridade do Pai, obedecendo-o. 

Logo, o Pai não é o Filho, como também, o Filho não é o Pai. Quantas vezes encontramos Jesús orando, falando com o Pai nos momentos difíceis? Ensinando aos discípulos a oração ao Pai Nosso, ensinou também, que tudo que eles pedissem ao Pai em seu nome (Jesús), o Pai lhes concederia.

Disse que iria para o Pai, mais que não os deixaria órfãos, que enviaria o Consolador (ESPÍRITO SANTO), para guiá-los em toda a verdade e que estaria sempre com eles. 

Quando Jesús foi batizado, João Batista ouviu a voz do céu (Pai), que dizia: Este é meu Filho amado, em quem me comprazo. 

Quando no monte da transfiguração, em que Pedro, vendo a Moisés e Elias com o Senhor Jesús resplandecente, desejou fazer três cabanas, uma para cada um. De repente, uma nuvem os cobriu e dela saiu a voz do céu (Pai), dizendo: Este é meu filho amado, à Ele ouvi. Glória a Deus!

De certa forma, fica demonstrado que o Pai reconhece o Filho e o Filho reconhece o Pai. Daí, concluímos que se o Pai e Filho fossem a mesma pessoa, Jesus não seria visto assentado à direita do Pai (Deus).

Em I aos Coríntios, está escrito que: Quando o Senhor Jesús retornar, entregará o seu reino de volta ao Pai. Quando Jesús afirma isto, não está falando de Ele (Jesus), entregar o reino a si mesmo, mas ao Pai.

Em Apocalipse 4, João viu "UM", assentado sobre o Trono, e, concluímos que DEUS é "UM". UNO. Sendo número absoluto, que como Jesús falou várias vezes, Ele estava no Pai e o Pai estava Nele. Ou seja, União ABSOLUTA.

Em Gênesis, quando da criação do homem, como está escrito? "FAÇAMOS O HOMEM Á NOSSA IMAGEM, CONFORME A NOSSA SEMELHANÇA”. 

Em várias outras passagens, aparece sempre a colocação feita no plural.

A oração sacerdotal de Jesús no Evangelho de João cap. 17, nos mostra nitidamente a unidade-plural do Pai com o Filho. Assim, ele ensinava que os crentes deveriam andar em união, unidade de Fé e propósito Divino.

Caros irmãos, passamos pelo Pai/Filho e Filho/Pai, que nos enviou o Espírito Santo, que também é do céu. Logo, é Divino. 

Leia Mateus 28, l Pedro l, l Coríntios 1, Gálatas 4, Efésios 2 e tantos outros, que demonstram de forma cristalina a União dos Três, em UM. PAI, FILHO E ESPÍRITO SANTO.

SENDO ASSIM, CREIO QUE JESÚS É PARTE INTEGRANTE DA NATUREZA DIVINA, COMPARTILHADA COM O PAI E O ESPÍRITO SANTO.

O Velho

Indique esta página