Notícias

11/07/2019Cada vez mais cidades declaram estado de emergência climática

Na cidade de Constança, emergência climática foi impulsionada pelo movimento Greve pelo Futuro
 
Nos últimos anos, um número cada vez maior de cidades vem declarando as mudanças climáticas como uma emergência. Pioneiros foram prefeituras na Austrália (2016), Estados Unidos (2017), Canadá e Reino Unido (2018).
 
Em 2019 o movimento também chegou ao continente europeu: os parlamentos nacionais do Reino Unido, Irlanda, França e Portugal também aprovaram recentemente resoluçôes definindo as mudanças climáticas como ameaças graves.
 
Na Alemanha, a cidade de Constança, na fronteira com a Suíça, foi a primeira a declarar emergência climática. O exemplo foi seguido por mais de 45 municipalidades do país, entre elas, as de metrópoles como Düsseldorf, Münster, Aachen, Bonn, Kiel e Saarbrücken.
 
De acordo a Aliança Climática Hamm, mais de 100 conselhos municipais da Alemanha pretendem discutir e votar pedidos de emergência climática nas próximas semanas. A rede de proteção climática Declaração de Emergência do Clima e a Mobilização em Ação registra que mais de 700 cidades em todo o mundo já proclamaram emergência climática.
 
Greve pelo Futuro
 
Em Constança, o impulso veio do movimento ambientalista Greve pelo Futuro (originalmente Fridays for Future). “As metas climáticas têm agora a mais alta prioridade”, afirma a estudante Noemi Mundhaas, de 24 anos, que junto a outros escolares e estudantes universitários convenceu o prefeito e todas as bancadas do parlamento local a declararem emergência climática.
 
Na cidade do sul da Alemanha, todas as decisôes do conselho municipal devem agora também ser examinadas quanto à compatibilidade climática, sendo então dada preferência a soluçôes “que tenham um efeito positivo sobre o clima, meio ambiente e proteção das espécies”.
 
Além disso, o clima deve ser protegido de forma melhor e mais rápida, e o prefeito deve ser informado semestralmente sobre o progresso e as dificuldades na redução de emissôes. Mas quão vinculativo é tudo isso?
 
A estudante Mundhaas diz estar contente por sua cidade agora ter dado ao menos “os primeiros passos”. Segundo ela, declarar a emergência climática foi “um sinal muito forte para a população”, pois “o assunto está presente no cotidiano das pessoas, e já vemos muito movimento”.
 
“É provável que estacionamentos fiquem mais caros, e na primeira reunião do conselho foi decidida a obrigatoriedade de energia solar para todos os novos edifícios”, relata Mundhaas. Mas tudo isso não é suficiente, ressalva, “temos agora que dar grandes passos para controlar a crise climática”.
 
Colônia quer proclamar emergência
 
Agora Colônia também planeja declarar estado de emergência climática. Com as manifestaçôes da Greve pelo Futuro, ninguém pode mais escapar do tema da proteção climática, afirmou à DW a prefeita da cidade, Henriette Reker.
 
Ela diz agora observar em sua administração “uma conscientização muito mais profunda da necessidade de proteção climática, o que não era o caso em épocas anteriores”. “Nós, nas cidades, somos os principais emissores, e por isso temos que assumir a maior responsabilidade pela proteção climática. E acho bom que agora se tomem medidas concretas. Queremos fazer isso em Colônia.”
 
Como primeira metrópole alemã com mais de 1 milhão de habitantes, Colônia quer proclamar a emergência climática e assumir uma “transformação absolutamente necessária na cidade”. Para limitar o aquecimento global a 1,5°C em relação aos níveis pré-industriais, em seu projeto de resolução o conselho municipal declara “necessária uma mudança imediata, abrangente e sem precedentes, em todos os setores da sociedade”.
 
Em seu planejamento futuro, Colônia quer considerar os efeitos dos projetos sobre o clima, investir mais em energias renováveis nos serviços públicos municipais e criar um sistema de transporte sustentável. A metrópole renana pretende alcançar o objetivo de neutralidade climática até 2050 – ou até mais cedo, se depender da prefeita Reker. Düsseldorf, capital do altamente industrial estado da Renânia do Norte-Vestfália, quer estar climaticamente neutra já em 2035.
 
Em algumas municipalidades inglesas “a meta é a neutralidade climática até 2030”, informa Sarah Mekijan, da rede Aliança Climática, que representa os interesses de 1.700 cidades da Europa. Ela diz ver a tendência de declarar a emergência climática também em outras cidades europeias, sendo “apenas uma questão de tempo” até outros seguirem o exemplo.
 
Sem relevância legal
 
Embora essas decisôes não tenham “relevância legal”, Mekijan ressalta que a declaração da emergência climática é muito importante, por enfatizar “a urgência existencial e a crise”.
 
Os iniciadores do movimento emergencial nas cidades concordam. Em Colônia, Michael Flammer, pai de três filhos, apresentou ao conselho municipal uma “Resolução para declaração da emergência climática”, e encontrou ressonância entre os partidos.
 
Muitos veem as decisôes dos parlamentos municipais como um sinal importante. “Por trás disso há uma mensagem absolutamente correta: as cidades estão definindo o caminho para um estilo de vida em conformidade com os desafios climáticos”, apontou Uwe Schneidewind, presidente do Instituto do Clima, Meio Ambiente e Energia de Wuppertal, professor de Sustentabilidade na Universidade de Wuppertal e membro da ONG Clube de Roma.
 
Agora é preciso ver se essa “ação nas cidades vai se consolidar nas próximas semanas e meses”, ressaltou Schneidewind. Isso vai resultar numa mudança cultural fundamental? Para o professor de Sustentabilidade, uma coisa é certa: “Os desafios são tão fundamentais, que a questão climática vai repetidamente parar na agenda política. E isso acontecerá de forma muito mais intensa do que no passado”.
 
Fonte: Deutsche Welle

Indique esta página
Poderá também gostar de:
img
Formas de vida antigas despertaram após 40.000...
img
Mudanças climáticas ameaçam progresso no...
img
Para matar ratos, EUA querem jogar quase 1,5...
img
Cada vez mais cidades declaram estado de...
img
Submarino que pegou fogo no Ártico poderia ter...
img
Por que é erro científico usar dias frios para...
img
Vale é condenada pela 1ª vez por danos da...
img
JEFF BEZOS, FUNDADOR DA AMAZON E BLUE ORIGIN,...
img
Brasil e EUA lideram retrocessos ambientais,...
img
Sudeste Asiático se revolta contra os resíduos...
img
SUBSTITUIÇÃO DO DIESEL POR “GNL” PERMITIRIA ATÉ...
img
AS 20 MELHORES E AS 10 PIORES CIDADES NO NOVO...
img
ALGUNS RIOS ESTÃO TÃO POLUÍDOS POR DROGAS QUE...
img
90% DO PLÁSTICO NOS OCEANOS VEM DE APENAS 10 RIOS...
img
Monsanto vai a julgamento nos EUA por agrotóxico...
img
Arqueólogos descobrem a cidade de Siló, onde...
img
Brasil precisa reduzir drasticamente consumo de...
img
Em 20 anos, extremos climáticos custaram US$ 3,5...
img
Indianos estão deixando Nova Deli para fugir da...
img
Volkswagen diz que última geração de motores a...
img
Casais que moram juntos antes do casamento têm...
img
Quem mais gera lixo no mundo, e quem mais sofre...
img
Ambientalistas tentam evitar que Belo Monte cause...
img
Pesquisador quer construir muralha para impedir...
img
Três coisas que podemos fazer para evitar que a...
img
Ondas de calor serão mais intensas e já refletem...
img
Com as ondas de calor que Europa passa, temporais...
img
Brasil, o país mais letal para defensores da...
img
Grécia procura respostas para a...
img
Mundo deve ter onda de calor a cada dois anos;...
Page 1 of 693
Mais Notícias...