Terça, 04 Agosto 2020

Mundo Gospel

10/12/2019Sem apoio de igrejas, Maduro cria universidade evangélica e institui Dia do Pastor

O líder venezuelano Nicolás Maduro recebe oração em encontro para atrair apoio evangélico. (Foto: Nicolás Maduro/Instagram)
 
Em uma tentativa de se aproximar dos evangélicos, o presidente venezuelano Nicolás Maduro anunciou na última quinta-feira (5) a criação da Universidade Teológica Evangélica da Venezuela e a criação do Dia Nacional do Pastor. 
 
Com a iniciativa, Maduro disse que o país irá abrir suas portas para “evangélicos de toda a América”, segundo a mídia local.
 
Segundo Maduro, a nova universidade, que será comandada pelo Ministério da Educação, será um “exemplo ao mundo”. Já o Dia Nacional do Pastor, instituído em 15 de janeiro, coincide com a data de nascimento do pastor americano Martin Luther King, um dos principais líderes do movimento dos direitos civis nos EUA.
 
O anúncio foi feito durante uma reunião com o Movimento Cristão Evangélico pela Venezuela, que não é reconhecido por pastores de denominaçôes pentecostais e tradicionais do país.
 
No entanto, pastores venezuelanos disseram ŕ Infobae que não reconhecem os líderes religiosos que fazem parte do Movimento Cristão Evangélico pela Venezuela. Um deles é o pastor Manuel Sangronis, diretor geral da Convenção Nacional Batista da Venezuela.
 
“Não pertencemos e nem estamos ligados a este movimento que esteve no ato com o presidente Nicolás Maduro. A denominação cristã batista não se responsabiliza pelo que eles fizeram e pelo que se comprometeram neste evento. Não nos sentimos parte deste grupo e nem nos identificamos com eles”, disse Sangronis.
 
O líder venezuelano Nicolás Maduro recebe oração em encontro para atrair apoio evangélico. (Foto: Nicolás Maduro/Instagram)
 
O pastor se classifica como “pró-educação”, mas tem uma visão cautelosa em relação ao ensino teológico promovido pelo governo venezuelano. “O problema não está no fato de ser uma instituição de ensino teológica e que seja feita uma universidade. O problema é saber se será independente e se não terá uma carga ideológica”, observa.
 
O pastor da primeira Igreja Batista de Barquisimeto, Juan Antonio Guédez Corti, também disse que não conhece os líderes cristãos que estiveram no ato. “Aqueles que acompanham Maduro [no evento] não são pessoas reconhecidas no mundo evangélico, não sabemos quem são e não representam nenhuma organização importante, em qualquer caso, agem por conta própria”.
 
Corti reconhece que, no início da chegada do chavismo ao poder, “muitos evangélicos apoiaram Hugo Chávez”, mas com o tempo houve um entendimento de que seus princípios são anticristãos. “O novo homem, para os cristãos, é a transformação espiritual, enquanto o novo homem, para o socialismo, é a transformação para uma sociedade moldada aos seus caprichos”.
 
COM INFORMAÇÕES DO INFOBAE

Indique esta página

FACEBOOK



Mateus 7:9-11
"Ou qual dentre vós é o homem que, se porventura o filho lhe pedir pão, lhe dará pedra? Ou, se lhe pedir um peixe, lhe dará uma cobra? Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhe pedirem?"

Newsletter

Assine a nossa newsletter. Não perca nenhuma notícia ou história.

Nós não fazemos spam!

Search